Feira de Trocas: todo mundo ganha!

Feiras de trocas são um dos ambientes mais dinâmicos e estimulantes da economia criativa. Adoro ver o sorriso no rosto de alguém que encontra algo que estava precisando ou que simplesmente lhe serve perfeitamente! Me divirto vendo a mulherada enlouquecendo na troca de roupas! Mas o que eu mais curto mesmo são as trocas subjetivas: conhecer pessoas, tecer redes, quem sabe fazer parcerias… São muito potentes esses encontros que contornam a lógica do capital numa curva suave onde os momentos vividos são mais importantes que os objetos trocados! Nos últimos meses visitei feiras em diversos formatos, compartilharei alguns aqui, quem sabe assim vocês não se animam e organizam uma também!
A feira de trocas da REGES (Rede Gaiana de Economia Solidária), que está suspensa temporariamente, é uma ação entre amigos, mas aberta ao público, que se caracteriza como uma feira de trocas e dádivas. As trocas são realizadas entre os participantes e podem ser feitas diretamente, um objeto por outro, ou por intermédio de uma moeda própria, o ELO,  cujo valor é estabelecido no ato da troca, entre os interessados. Em alguns casos não há interesse na troca, nem elos, mas a pessoa que tem o objeto de interesse do outro pode oferecer-lhe como uma dádiva. Eles também tem uma proposta muito interessante  de elaborar um cadastro de serviços que podem ser negociados e trocados (diretamente ou por elos) a qualquer momento, independente da feira.Cheguei a primeira vez na feira sem nada, para conhecer. Fiz meu cadastro, ofereci meus serviços e fiquei um tempo por lá. Acabei ganhando alguns elos por isso! Na REGES sewu tempo de presença vale ELOS! Conheci pessoas interessantíssimas, algumas das quais fazem parte (e parte importante!) da minha vida hoje e ainda saí de lá com um belo casaquinho! E bem feliz!

Outra muito legal é a feira do desapego, realizada pela Camila Leal, que funciona assim: você leva quantos objetos quiser (roupas, livros, cds, dvds, entre outros), troca o número de objetos pelo mesmo número de “desapegos” (a moeda da feira) e depois troca cada desapego por um objeto a sua escolha! Fiquei bem feliz nessa feira! Troquei uma coleção de DVD’s que eu já curti muito, assisti muitas vezes, mas não fazem mais sentido na minha vida hoje, por vários motivos: não os assisto mais, isso já seria motivo suficiente para encaminhá-los para alguém que ainda não assistiu, mas tem mais! Não vejo necessidade do objeto DVD há alguns anos, hoje carregamos dezenas de filmes em objetos bem menores do que UM DVD. E quero ficar bem leve para viajar, não apenas para não carregar uma bagagem muito grande, mas também pra não deixar uma “âncora” muito pesada pra trás. Estou me desfazendo de tudo que não é imprescindível para mim… Ganhei onze “desapegos”que troquei por algumas roupas bem legais que tenho usado bastante e alguns objetos novos para presentes de fim de ano. Sobraram desapegos. Desapeguei!

E pra fechar não poderia deixar de falar da Feira Grátis da Gratidão cujo lema é “traga o que quiser, ou nada, e pegue o que quiser, ou nada”! Boa para quando se quer desapegar mesmo, sem nenhuma expectativa de retorno. Excelente para as trocas humanas! Muito interessante e agregadora, possibilita o acesso de qualquer pessoa, de todas as classes sociais, de igual pra igual, de verdade. Algumas pessoas oferecem serviços gratuitos como manicure, meditação, massagem, atividades com as crianças, entre outros. No Rio de Janeiro é atualmente organizada pela Júlia Horowicz, mas está transitando para uma gestão colaborativa e já acontecem feiras organizadas por outras pessoas, tanto no Rio, quanto em outras cidades do Brasil. Pesquisando no Facebook vocês podem descobrir se há uma feira na sua cidade e se não houver podem se voluntariar para organizar uma! Fui em duas até agora, me desfiz de duas malas de roupas e peguei só um porta-guardanapos, um objeto que sempre senti falta lá em casa. Sorrio todas as vezes que olho pra ele! Saibam mais no Blog da Feira Grátis do Rio de Janeiro ou na página do Facebook.

    Gostou das possibilidades? Está esperando o quê? Crie, invente, faça uma feira de trocas diferente! As possibilidades são muitas e só há uma “regra” importante: todo mundo ganha!

A Volta ao Mundo em 13 escolas

Se você está procurando alternativas ao sistema de educação atual, vale muito a pena dar uma conferida no trabalho do coletivo Educ-ação! Ontem estive em um encontro com um dos autores, na Casa Sou.L, e fiquei ainda mais encantado com o trabalho deles.
O projeto visitou 13 escolas inovadoras, em diversos países (inicialmente eram 12, mas apareceu uma que não pôde ser deixada de fora), e registrou suas descobertas no livro “Volta ao mundo em 13 escolas”, que está disponível para download gratuito no site do coletivo:
Eu recebi o meu exemplar impresso, no lançamento, em troca de um desafio:
“Procure uma escola inovadora perto da sua casa ou no seu estado. Depois de visitar essa iniciativa, escreva um texto sobre suas impressões e divulgue nas suas redes.”
 
Bem, está assumido publicamente o desafio! Assim que eu tiver encontrado uma escola realmente inovadora conto pra vocês como foi!