Casa ecológica

Você já viu uma casa de Hobbit? Já pensou o quão divertido seria morar em uma? Sabia que essas casas existem, de verdade? E custam bem menos do que uma casa tradicional! Simon Dale, um pai de família do País de Gales, decidiu seguir seu sonho e construiu sua casa ecológica com as próximas mãos!  Ele não e arquiteto, engenheiro, carpinteiro ou pedreiro. Começou totalmente do zero, usando ferramentas simples, como pá e martelo, sua única concessão à modernidade foi uma serra elétrica com a qual cortou cerca de 30 árvores de pequeno porte necessárias para a construção da casa. Custou-lhe apenas 3.000 libras, cerca de 4.700  dólares americanos e ficou pronta em 4 meses! Sim, apenas 4 meses!
  
A casa foi construída com madeira, pedra, palha, e tem um telhado verde. É aquecida com uma lareira de madeira e tem um painel solar para gerar energia. A maioria dos materiais foram reaproveitados, mas não pense que ela parece mal acabada. O efeito é criativo, artístico , elegante e acolhedor. E o ambiente é mágico! Construir com materiais naturais acaba com os lucros das grande indústrias de material e não oferece o risco dos produtos que são utilizados normalmente na construção civil.
As enormes janelas garantem a penetração da luz natural e do calor do Sol, contribuindo para a economia de energia elétrica, uma característica importantíssima na bioconstrução além de integrar os ambiente interno e externo de forma harmoniosa, trazendo ainda mais a natureza para dentro.
A casa é apenas uma parte de uma abordagem de baixo impacto com a vida, conhecida também como permacultura, que significa viver em harmonia com a natureza, fazendo as coisas de forma simples e com baixo gasto energético. Oferece um baixíssimo custo, possibilitando o acesso de todas as classes sociais. Sabe, eu sempre penso como seria mais bonito o Rio de Janeiro, bem como tantas outras cidades do mundo, se todas as casas das favelas e os edifícios tivessem pelo menos o telhado verde!
Para mais informações e fotos acesse o site de Simon Dale.

Via: whydontyoutrythis 

Como viajar sem dinheiro: Hospedagem

Todo mundo me pergunta como vou financiar a viagem, se eu consegui algum patrocínio, se eu tenho dinheiro guardado, enfim…. A resposta é não! Mas quem disse que precisamos de muito dinheiro pra viajar? Vocês já devem ter ouvido falar no projeto Open Doors,  da Aline Campbel, não? Em breve falarei mais sobre a viagem dela, mas vocês podem conhecer o projeto clicando no nome dela ali em cima. Resumindo: ela passou 3 meses na Europa sem dinheiro nenhum, por opção. Sim, é verdade, eu conheço ela. Mas como assim? Como viajar sem dinheiro? Para esclarecer essas dúvidas farei uma série de artigos sobre o tema, com links para vocês aprofundarem a pesquisa por conta própria, começando pela hospedagem. Temos diversas possibilidades, descreverei as que eu vou usar, por ordem da minha preferência.
Casa de amigos: tenho amigos espalhados pelo Brasil inteiro! Amigos de outros tempos, de outros carnavais, de outras viagens, mas amigo de verdade é igual família, podemos passar anos sem nos ver que continua tudo igual! É uma opção super econômica e a minha preferida, porque ainda dá pra matar a saudade! Eu sei que nem todo mundo tem  amigos pelo Brasil inteiro, mas a boa notícia é que amigos de amigos tem uma forte probabilidade de serem nossos amigos também! E muitas vezes nos recebem sem nem mesmo nos conhecer! Mas se essa também não é uma opção pra você, passe pra próxima.

Couchsurfing: se ainda não conhece, não sabe o que está perdendo! A tradução literal do inglês é: surfando no sofá. É uma plataforma de serviço de hospitalidade, onde você pode se cadastrar para receber pessoas na sua casa e/ou solicitar um “sofá” na casa de alguém. O Slogan do projeto é: “Participação na criação de um mundo melhor, um sofá de cada vez”. O objetivo não é apenas oferecer ou conseguir um lugar para ficar, mas estabelecer relações, promover trocar culturais, fazer do mundo um lugar melhor abrindo nossas portas, nossas vidas, nossos corações.
HelpX: é um programa de voluntariado, presente em quase todos os países do mundo, onde você troca trabalho (geralmente 4 ou 5 horas por dia) por hospedagem, alimentação e aprendizado. As possibilidades de hospedagem são bem variadas. São oferecidas oportunidades tanto em fazendas orgânicas quanto não orgânicas (não sei porque alguém iria pra uma fazenda não orgânica podendo ir pra uma orgânica, mas tem gosto pra tudo, né?), casas de família, pousadas, B & Bs, albergues e barcos! Sim, barcos! Sempre trocando trabalho por alojamento e comida. Existe uma opção de cadastro gratuito, mas é o cadastro premium, que custa 20 euros e vale por dois anos, que dá acesso a todas as opções do site.
WWOOF (World Wide Opportunites on Organic Farms) Rede Mundial de Oportunidades em Fazendas Orgânicas: Bastante semelhante ao HelpX, mas exclusivo para fazendas orgânicas, o programa  foi criado em 1971, na Inglaterra, por Sue Coppard, que queria dar aos seus colegas que moravam na cidade a oportunidade de conhecer a vida no meio rural. O objetivo da rede é promover os ideais de ecologismo e vida saudável (o nosso também!), através do intercâmbio cultural. Para ter acesso ao contato dos hospedeiros você tem que pagar uma taxa anual para se cadastrar na rede, o único “inconveniente” do programa é que você tem que fazer um cadastro (e pagar a taxa…) por país.
E aí, já conhecia? Gostou da informações? Acha que é possível viajar sem dinheiro? Deixe-nos um comentário! E se você conhece alguma outra forma de se hospedar gratuitamente compartilhe conosco! Desejo que vocês se inspirem e realizem ótimas viagens!

Meu blog é neutro em CO2

Ultimamente tenho pensado e pesquisado sobre neutralização de CO2 para aplicar na viagem, mas nunca havia parado pra pensar na emissão do blog, até que um dia desses estava visitando o Jardim do Mundo (pra quem não conhece, vale uma visita!), e me deparei com esse pequeno selo. Cliquei e descobri que um blog produz quase 3,6kg de CO2 por ano. Isso não é muito comparando com a emissão dos eletrodomésticos, mas creio que devemos fazer o possível para neutralizar nosso rastro. Através da campanha do Guiato, em parceria com o Programa Plante Árvore, do Instituto Brasileiro de Florestas (IBF), é possível neutralizar a emissão de um blog facilmente. Eles plantam gratuitamente uma árvore para cada blog cadastrado, o que é mais do que suficiente para um trafego médio de 15mil visitas mensais. Para blogs com mais visitantes eles oferecem suporte personalizado por e-mail e neutralizam também!

O objetivo da campanha é plantar 500 mudas nativas na região de Apucara, Paraná, restaurando áreas desmatadas e contribuindo com a restauração da biodiversidade local. Esperamos que eles tracem novos objetivos e continuem neutralizando cada vez mais por todo o Brasil! Façamos também nossa parte! 
O meu blog é neutro em CO2, se você tem um blog, neutralize também suas emissões! Clique aqui!