Como viajar sem dinheiro: Hospedagem

Todo mundo me pergunta como vou financiar a viagem, se eu consegui algum patrocínio, se eu tenho dinheiro guardado, enfim…. A resposta é não! Mas quem disse que precisamos de muito dinheiro pra viajar? Vocês já devem ter ouvido falar no projeto Open Doors,  da Aline Campbel, não? Em breve falarei mais sobre a viagem dela, mas vocês podem conhecer o projeto clicando no nome dela ali em cima. Resumindo: ela passou 3 meses na Europa sem dinheiro nenhum, por opção. Sim, é verdade, eu conheço ela. Mas como assim? Como viajar sem dinheiro? Para esclarecer essas dúvidas farei uma série de artigos sobre o tema, com links para vocês aprofundarem a pesquisa por conta própria, começando pela hospedagem. Temos diversas possibilidades, descreverei as que eu vou usar, por ordem da minha preferência.
Casa de amigos: tenho amigos espalhados pelo Brasil inteiro! Amigos de outros tempos, de outros carnavais, de outras viagens, mas amigo de verdade é igual família, podemos passar anos sem nos ver que continua tudo igual! É uma opção super econômica e a minha preferida, porque ainda dá pra matar a saudade! Eu sei que nem todo mundo tem  amigos pelo Brasil inteiro, mas a boa notícia é que amigos de amigos tem uma forte probabilidade de serem nossos amigos também! E muitas vezes nos recebem sem nem mesmo nos conhecer! Mas se essa também não é uma opção pra você, passe pra próxima.

Couchsurfing: se ainda não conhece, não sabe o que está perdendo! A tradução literal do inglês é: surfando no sofá. É uma plataforma de serviço de hospitalidade, onde você pode se cadastrar para receber pessoas na sua casa e/ou solicitar um “sofá” na casa de alguém. O Slogan do projeto é: “Participação na criação de um mundo melhor, um sofá de cada vez”. O objetivo não é apenas oferecer ou conseguir um lugar para ficar, mas estabelecer relações, promover trocar culturais, fazer do mundo um lugar melhor abrindo nossas portas, nossas vidas, nossos corações.
HelpX: é um programa de voluntariado, presente em quase todos os países do mundo, onde você troca trabalho (geralmente 4 ou 5 horas por dia) por hospedagem, alimentação e aprendizado. As possibilidades de hospedagem são bem variadas. São oferecidas oportunidades tanto em fazendas orgânicas quanto não orgânicas (não sei porque alguém iria pra uma fazenda não orgânica podendo ir pra uma orgânica, mas tem gosto pra tudo, né?), casas de família, pousadas, B & Bs, albergues e barcos! Sim, barcos! Sempre trocando trabalho por alojamento e comida. Existe uma opção de cadastro gratuito, mas é o cadastro premium, que custa 20 euros e vale por dois anos, que dá acesso a todas as opções do site.
WWOOF (World Wide Opportunites on Organic Farms) Rede Mundial de Oportunidades em Fazendas Orgânicas: Bastante semelhante ao HelpX, mas exclusivo para fazendas orgânicas, o programa  foi criado em 1971, na Inglaterra, por Sue Coppard, que queria dar aos seus colegas que moravam na cidade a oportunidade de conhecer a vida no meio rural. O objetivo da rede é promover os ideais de ecologismo e vida saudável (o nosso também!), através do intercâmbio cultural. Para ter acesso ao contato dos hospedeiros você tem que pagar uma taxa anual para se cadastrar na rede, o único “inconveniente” do programa é que você tem que fazer um cadastro (e pagar a taxa…) por país.
E aí, já conhecia? Gostou da informações? Acha que é possível viajar sem dinheiro? Deixe-nos um comentário! E se você conhece alguma outra forma de se hospedar gratuitamente compartilhe conosco! Desejo que vocês se inspirem e realizem ótimas viagens!

8 thoughts on “Como viajar sem dinheiro: Hospedagem

  1. Não conhecia todas as opções postadas, mas confesso que a que mais me apetece é a casa de amigos!
    Nada como chegar em lugares diferentes e ter um amigo de braço (e sofá) aberto para nos receber. Sem contar nas dicas de onde ir, o que comer, o que não perder de jeito nenhum! Parabéns pelo blog e pela coragem, to adorando isso aqui!

  2. Julinha querida, com certeza casa de amigo é sempre a melhor opção, se for a sua, melhor ainda! Mas o couchsurfing não deixa de ser ficar na casa de um amigo que você ainda vai conhecer! Que o diga a Aline Campbell, não é?

  3. Kamala enfim descobri como esse povo ai vai colher frutas pelo mundo!Que incrivel!
    Ja conhecia e uso o couchsurfing mas os outros sao pura novidade!Adorei!:)

  4. Couchsurfing já foi minha proposta nos anos 70, detalhe – ainda não tinha esse nome. Mas a idéia, sempre inovadora, é excelente quando se quer romper com o préestabelecido, rever amigos e fazer o novas amizades. Em 2015, Kamala, “firme no leme que a reta é torta”. Bjs de uma sempre saudosa mãe.

  5. Veryy nice post. I simply stumbled upon your blog and wished to say that I’ve really enjoyed browsing your
    blog posts. In aany case I wijll be subscribing in your rss feed and I’m hoping you write
    obce more soon!

    my website Aurelio

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *