Efeito Babushka

Há alguns meses atrás, em um workshop da minha amiga Sabrina Bitencourt, da escola com Asas, ela pediu que, em duplas, ligassemos para duas pessoas bem próximas ao outro e perguntassemos qual era o seu maior talento. Na hora foi engraçado e até um pouco constrangedor, mas o resultado valeu a pena!

Disseram de mim que eu sou uma pessoa criativa perante a vida, que tenho grande capacidade de mudança e que me comprometo com o que me proponho a fazer. Achei incrível e percebi o quanto tais talentos são importantes para o Destino Sustentável. De quebra fiquei me sentindo super talentosa. Ainda mais quando postei a brincadeira no facebook e recebi mais alguns retornos maravilhosos! Recomendo, faz bem pra auto-estima.

O que poucas pessoas sabem é que um dos meus maiores talentos é arrumar malas e mudanças! Sim, acho que, além de nascer com um dom especial pra isso, herança da tataravó cigana, depois de anos de treino  desenvolvi uma técnica própria. Um dos maiores segredos de uma boa arrumação de mala ou caixa, além de um certo talento pra quebra-cabeças é nunca guardar um objeto com seu interior vazio. Sabe aquelas bonecas russas, que você vai abrindo e tem sempre uma menorzinha dentro? Então, lembre disso! Pode te salvar em situações que você nem imagina!

Finalmente pronta

Agora sim, sinto que estou finalmente pronta. Não que eu tenha zerado 100% dos detalhes que gostaria, mas exatamente porque entendi que algumas coisas podem e devem ser deixadas pra depois. Como dizia D. Da Glória, a parteira que fez o parto do Kaiuá, lá em Trancoso, quando eu já não aguentava mais esperar ele nascer, “O fruto não amadurece antes do tempo minha filha…”, simples, profundas e sábias palavras, sempre me lembro delas quando a pressa é grande e a espera inevitável, sempre me tranquilizam.
Não é fácil tirar um período sábatico hoje em dia. São muitos julgamentos e opiniões controversas tentando nos influenciar, o tempo todo. Ninguém entende muito bem o que é isso, mas todos reagem de forma intensa. Alguns acham incrível, um sonho, outros acham loucura, acham que não é possível, a maioria morre de medo. Quase todo mundo diz que eu sou muito corajosa, adjetivo que eu tendia a rejeitar automaticamente, pois só eu sei o quanto sinto medo. Até que fui entendendo que coragem não é ausência de medo, e sim a capacidade de agir com o coração e passei a aceitar e assumir, sem medo, que sou uma pessoa corajosa. O curioso é que as pessoas tem medo do que vai estar lá fora, fora do sistema, das fronteiras conhecidas, mas o mais difícil é se desvencilhar do que nos prende a ele. Demora, dói, cansa, dá vontade de desistir e se entregar ao fluxo novamente, mas aí a vontade passa rápido, o coração grita e eu sigo em frente.
Meu processo foi longo. Durante 3 anos sonhei com o Destino Sustentável, mas ele ficava num campo distante e inalcansável, no plano do impossível, do ideal. Há 9 meses atrás foi-se um namoro e junto com ele um sonho de vida, que durante anos eu acreditava ser comum. Sobraram pra mim as responsabilidaes de uma casa e dois cachorros, um ano de vida desperdiçado e muitos planos indo por água abaixo. Entre eles o Destino Sustentável. Eram muitas perdas ao mesmo tempo, todas difíceis e sofridas, mas perder esse sonho era inaceitável pra mim. Decidi que o traria ao mundo, traria ele do campo do sonho pro campo da matéria, ainda que sozinha e sem dinheiro. Sim, sou um pouco abusada, e insana na medida certa para realizar coisas aparentemente impossíveis!
Ao longo desses 9 meses aprendi muita coisa, conheci muitas pessoas, alguns lugares novos e me desapeguei de tudo que já não fazia sentido em minha vida. O mais confuso, difícil e demorado foi decidir com quem e como deixar os dois cachorros. Demorei 4 meses pra encontrar a solução ideal e tive que esperar mais 4 meses pra que ela estivesse disponível. Durante esse 8 meses escrevi sobre o projeto, fiz alguns cursos e workshops, participei de encontros e me reconectei a uma imensa rede com afinidade de propósito para me acompanhar nessa empreitada. Fiz mapa astral, terapia, leitura de aura e participei de diversos encontros de CNV para me reconectar comigo mesma. Criei uma página no face e o site do Destino Sustentável, quase sozinha, com a ajuda do Google e o socorro de uma amigo para uns detalhes. Escrevi uma monografia, consegui sucesso num tratamento médico importante pro Kaiuá, elaborei uma campanha de crowdfunding e coloquei minha casa a venda.
Há pouco mais de um mês levei meus cachorros pra casa de uma amiga que mora na mesma cidade que a minha irmã que, por acaso, é veterinária e está dando um suporte pra eles. Desde então fiz duas pequenas mudanças, vendi meu carro e cancelei a internet fixa, a TV a cabo, dois cartões de crédito e uma conta em banco. Matriculei o Kaiuá em uma escola de ensino a distância (isso é toda uma história à parte). Consegui gravar e finalizar o vídeo do crowdfundig, uma daquelas pendências que a gente tenta, tenta e acha que nunca vai conseguir resolver. Sim, eu consegui, aguardem a campanha muito em breve!
É chegada a hora, minha gente, do Destino Sustentável vir à luz. Parto com medo, coragem, serenidade e alegria. Como já dizia Gil “andar com fé eu vou que fé não costuma faiá”! Agora sim, sinto que estou finalmente pronta.

O Outro Lado – 3030

Quando as coisas não acontecem do jeito que você espera é porque vão acontecer ainda melhor do que pode imaginar…
Depois de 12 horas, madrugada adentro, editando o vídeo da nossa campanha de crowdfunding, que já estava “quase” pronto, ele finalmente está… Quasíssimo pronto!!! \o/\o/\o/  (não se espantem, sempre gostei de inventar palavras)!!!
Muita grata a todos que acompanham, colaboram ou simplesmente torcem pelo nosso projeto! E especialmente a Victória Roque, Vanessa Reuter, Pedro, 3030, José Pacheco e Kaiuá Aymara, imprescindíveis à realização desse vídeo.
Em breve lançaremos a campanha, enquanto isso aproveitem pra dar uma espiadinha no clipe da música O Outro Lado, do grupo de rap 3030, rapartivismo poético dos bons!

 

 

Para conhecer mais do trabalho deles acesse o Canal3030, no youtube, ou o site oficial do grupo.