Crowdfunding

Crowdfunding. A palavra está na moda, muitos já ouviram, alguns sabem o que é, poucos entendem como funciona. Pra facilitar vamos traduzir: financiamento coletivo. Ainda tá na dúvida? Conhecem a popular vaquinha? Então, é isso! Um grupo de pessoas se junta fazendo contribuições financeiras, de qualquer valor, pra financiar um projeto. Quando a meta mínima, determinada pelo autor do projeto, é alcançada, os colaboradores recebem recompensas, simbólicas ou equivalentes ao valor real da contribuição. Quando a meta não é atingida o dinheiro volta para as mãos dos colabores que podem encaminhar a colaboração pra outro projeto ou retirar o dinheiro.

Mas que tipo de projeto? Quem contribuiria com dinheiro para um projeto de alguém que não conhece? Isso Funciona?

Não há um perfil específico de projetos. Algumas pessoas se organizam para financiar o show de um cantor ou banda do qual são fãs. Alguns cantores e bandas propõe o financiamento de um novo álbum. Pessoas que sempre quiseram escrever um livro ou gravar um cd conseguem financiá-los dessa forma. Encontros culturais, estudos fora do país, pequenas construções, equipamentos diversos e filmes podem se financiados coletivamente. E o que mais a sua criatividade for capaz de produzir!

As pessoas colaboram com projetos de pessoas que não conhecem por motivos diversos. Porque curtiram as recompensas ou porque acreditam no valor desse projeto para a sociedade e reconhecem que dificilmente seria realizado de outra forma. Elas simplesmente desejam fazer o bem e não tem tempo para fazê-lo pessoalmente, além de estar cansadas de fazer doações através de grandes empresas e ONGs cujo resultado não conseguem observar.

Sim, dá muito certo! O filme “O renascimento do parto” que foi financiado com recursos próprios precisava de uma verba para ser colocado no circuito de cinema nacional, o que foi conseguido através de crowdfunding, na ocasião, foi o projeto que arrecadou o maior valor da história do Crowdfunding no Brasli, R$141mil,217% da meta inicial de R$65mil . Eu já colaborei com a gravação do segundo CD de uma cantora que eu adoro e com outros projetos relacionados à educação para a sustentabilidade. Pra mim a proposta do projeto é muita mais importante do que a recompensa que irei receber. É sempre uma satisfação imensa ver a meta sendo atingida! Me sinto fazendo parte daquele sonho que está virando realidade. Isso é a nova economia: ganha x ganha. Ganha o idealizador do projeto, que consegue realizá-lo, ganha quem colaborou, não só as recompensas, mas a satisfação de fazer parte e ganha a sociedade com mais um projeto sendo realizado.

Agora chegou a nossa vez! A minha maior motivação para realizar o Destino Sustentável não foi a vontade de viajar e conhecer o mundo, mas a necessidade (sim, sinto como necessidade) de ajudar algumas pessoas a conhecerem outras formas de vida, diferentes do padrão vigente na nossa sociedade. Percebo que as pessoas se sentem condenadas a viver trabalhando 8 horas por dia, em um emprego que não gostam, encarando horas de trânsito na ida e na volta para comprar coisas que não precisam e irão se estragar ou ficar obsoletas rapidamente, fazendo com sempre tenham que comprar mais e mais e mais, como se sua felicidade dependesse da posse de um carro zero ou do último equipamento lançado pela Apple. Afinal a economia não pode parar de crescer… Como já dizia o Cacique seatle, nos idos de… “é o fim da vida e o início da sobrevivência”.

Quero gritar pro mundo inteiro: sim, existem alternativas! Eu conheço algumas. Pessoas estão vivendo de outras maneiras e muito mais felizes! Sei que não é possível (ainda…) desvincular-se totalmente do sistema. Não acho que tenhamos que ser párias, vivendo à margem da sociedade e não acredito, como insistem algumas pessoas, que a tentativa de construir alternativas seja uma fuga. É uma maneira de enxergar o mundo: vale mais a pena tentar construir uma nova realidade que torne a atual obsoleta, do que ficar confrontando o que não vai mudar. É preciso recomeçar. É possível, é real!

Quer saber como? Participe do nosso crowdfundig e colabore com a aquisição dos equipamentos necessários para a manutenção desse blog (na estrada…), além da captação e edição de uma websérie.

Manteremos vocês informados sobre tudo o que descobrirmos pelo caminho. Se alcançarmos nossa meta máxima também iremos projetar vídeos e filmes sobre o tema durante o percurso. Quer ajudar, mas não pode colaborar finaceiramente? Entre em contato conosco que iremos descobrir uma forma criativa e inovadora de aproveitar os seus talentos!

Saiba mais em:

www.benfeitoria.com/destinosustentavel

Oasis Trainning

OASIS TRAINNING – GVT NA PRAÇA – CHÁCARA SANTO ANTONIO – SP

Há quinze anos, um grupo de arquitetos de Santos, litoral paulista, decidiram dar mais significado para seus estudo de arquitetura e criaram um « jogo » para transformar um museu abandonado em um novo Oasis para a cidade. Assim nasceu o Jogo Oasis que, desde então, vem ressignificando espaços e relações ao redor do mundo.

Graças a uma parceria feita entre a GVT (empresa de telefonia, TV a cabo e internet) e a ONG Instituto Elos, 30 pessoas foram convidadas a participar do Oasis Trainning, treinamento sobre a metodologia do jogo Oasis que, neste edição, seria “jogado” na Praça Haruo Uoya, em São Paulo. A viagem foi toda coordenada pelo Instituto Elos, no projeto que busca modificar espaços urbanos de forma colaborativa com a comunidade.

Dia 23/05/2014 tive o privilégio de me tornar uma das pecinhas deste jogo, experiência que acredito ter sido transformadora não somente para mim, mas para todos aqueles que dela participaram.

image

Era uma sexta feira fria, mas todos pareciam muito animados! Moradores do bairro, colaboradores da GVT e pessoas interessadas em disseminar o Jogo Oasis se encontraram para o primeiro contato com esta linda experiência.

Durante um final de semana chuvoso, todos os participantes fizeram um reconhecimento da área, das belezas daquele local, foram de encontro às pessoas que estavam por trás daquelas belezas para ouvir suas historias e, o mais importante, para conhecer os seus sonhos. Os três primeiros, dos sete passos do Jogo, estavam acontecendo: olhar, afeto, sonho… O final de semana foi cheio de emoções, de novas amizades e de um lindo show de talentos, realizado com a colaboração de todo o grupo.

Durante as semanas seguintes, encontros foram organizados para que os sonhos de toda a comunidade pudessem ser transformados em REALIDADE. Mais um passo foi colocado em prática: o cuidado.

Ao total, 3 semanas e 6 encontros para que o grande final de semana do mutirão se tornasse possível. A cada encontro, mais moradores participavam com novas ideias, novos sonhos, e muita vontade de transformar a “Pracinha abandonada” na “Pracinha dos sonhos”. E o grande dia chegou, e com ele, um dos passos mais importantes do jogo: o milagre!

Sábado, 14 de junho, 8hs da manhã, o sol brilhando na cidade de São Paulo e, aquela pracinha, considerada abandonada por aqueles que a observavam, começou a ganhar vida e cor, com a chegada das quase 300 pessoas que tornaram o sonho comum em realidade.

image

Adultos, crianças e idosos, juntos, colocaram as mãos na massa durante todo o final de semana e construíram uma nova linda praça. Com muito respeito, cooperação, alegria e boas energias, a Praça Haruo Uoya realmente se tornou um Oasis, dando assim espaço para o penúltimo passo: a celebração!

Entre os sonhos colocados em prática, a pracinha ganhou um brinquedão de escalada, balanço, gangorra, cama elástica e bicicletário, todos feitos com pneus. Os muros foram pintados e deram espaço até para um telão de projeção de filmes ao ar livre. Foram instalados também uma academia ginástica, espaço lounge com bancos, cadeiras, mesas de xadrez e o “cantinho do wi-fi” grátis. Mudas de diversas espécies e hortas verticais deram um charme especial ao espaço.

Mas para que o sonho seja sonhado junto e possa continuar sendo realidade, após o mutirão, toda a comunidade, desta vez, com muitas pessoas que não haviam participado dos encontros anteriores ao mutirão, mas que encantaram com a energia do final de semana, se encontrou para o último passo deste maravilhoso jogo: a re-evolução. Fizemos um balanço do que foi sonhado e do que foi realizado, dividimos nossas emoções, alegrias, e nossos futuros sonhos.

Diversos comitês foram organizados para que a praça tenha responsáveis pela sua manutenção, por novos projetos, por eventos e pela comunicação de tantas coisas lindas que vem acontecendo neste cantinho tão especial para a comunidade da Chácara Santo Antônio!

Gratidão eterna por ter participado deste lindo jogo!

Fiquem ligados na página do instituto Elos no Facebook! Tem vários Oasis sendo jogados pelo mundo afora 😉

Andréa Sender