A polêmica da couve

Postamos esse simples banner, que você está vendo aí em cima, na página do Destino Sustentável no facebook. Foi (e continua sendo) o post mais polêmico de toda a história da página, eu fiquei abismada como esse assunto mexe com as pessoas. Aqui está o link do post, caso você queira ver lá. Seguem alguns números, pra você entender do que estou falando:

Compartilhamentos: 42.380
Curtidas: 3.962 (mais do que um terço das curtidas da página!)
Alcance; 2.682.697 (sim 2 milhões! Isso é surreal…)
Comentários: Ah, Os comentários… Só lendo! Mas adianto que é inviável ler todos! Por isso seguem alguns, optei por não citar os nomes, mas se você reconhecer um comentário como seu (ou quiser assumir um) é só mandar uma mensagem que nós incluímos:

Começando com aqueles que gostaram:

Oba, eu adoro couve!!!”

Amei, eu que não gosto de carne nenhuma, vou me afogar na couve.”

“Que bom vou plantar couve!”

“Couve é vida!”

“Um suco de couve pra nós por favor.”

“Isso sem falar das fibras!!!”

Passando pelos engraçadinhos… Me divirto!

“Fulana, VC vai ficar verde igual ao Hulk de tanto comer couve”

“A couve tem tanto ferro, que na hora da colheita, temos que jogar fora as folhas enferrujadas. Ui!!”

“Entäo pq ela é mole?”

“Melhor vitamina que existe é a grama. O elefante come? Grama. O hipopótamo come? Grama. O búfalo come? Grama. O ser humana come? Grama. Sabe, como quando é pesada a mortadela, compramos 200/300/ 500 gramas, kkkkkkkkkkkkk”

Tem aqueles que são uma questão de gosto. Não se discute…

 “Só não é tão gostosa quanto os dois.”

“Mas o gosto daquele bifão bem temperado e bem passado é melhor.”

“Nada como um bife e um leite com Toddy.”

“E tem um gosto horrível.”

“Odeio couve. Mas é interessante!!”

 “Prefiro a carne mais adoro couve.”

Alguns poucos depoimentos:

“Fui curado de úlcera e gastrite, tomando em jejum uma folha de couve com um copo de leite toda manhã.”

“E muito bom pra saúde o médico já me disse mesmo isso.”

Acrescento o meu: “eu era vegetariana quando engravidei do Kaiuá, acabei comendo carne durante a gravidez, mas bem pouca, tipo 1 x por mês no início, um pouco mais nos últimos dois meses. O médico me indicou uma suplementação de ferro, pois eu corria o risco de ter anemia. Eu decidi suplementar com o suco de couve, limão e melaço de cana (também rico em ferro) e não tive anemia. Vocês podem até dizer que foi o melado, mas era pouco, não tenho o hábito de ingerir sucos muito doces.”

E tem esse de uma senhora que está precisando conhecer mais gente!

Conheço pessoas Q. Estão indo nesta conversa e estão que nem um palito acho que vão morrer de fome a couve é apenas um complemento..”

Acho que vou apresentar um amigo pra ela:

12124494_1658582117713470_146141045_o

 

Felipe Garcia do Carmo, Personal Treiner vegano

Felipe Garcia do Carmo – Fefeu –  Fisiculturista vegano

Instagram: @felipeveganbodybuilder

 

Tiveram também os comentários ofensivos, que nem merecem ser citados…

E aqueles mais questionadores, alguns bem técnicos, que são o motivo de eu estar escrevendo esse post:

“Qual a quantidade em massa de couve tem em proporção mais ferro e cálcio que a carne e o leite respectivamente?”

Ela está certa, bem como outros leitores que fizeram comentários na mesma linha. Atualmente somos duas pessoas publicando nessa página, eu não havia compartilhado essa imagem, devido a imprecisão das informações. Copo, bife e folha não são quantidades que possam ser comparadas. Mas minha parceira publicou e sou muito grata a ela pela polêmica levantada, oportunidade de aprendizado para todas as partes, e pelas informações coletadas!

“Esqueceu de dizer que a biodisponibilidade dos minerais é mais baixa. Não é tão simples assim!”

“Sim e verdade, mas não tem uma assimilação tão boa como o ferro ou cálcio de origem animal.”

“O ferro de vegetais precisa ser ingerido com uma fonte de vitamina c, senão o nosso organismo não absorve.”

Biodisponibilidade é o percentual que chega a circulação sistêmica de uma determinada substância ingerida. É possível estimar a biodisponibilidade de um alimento, mas é impossível calcular a real biodisponibilidade sem saber com quais outros alimentos ele foi ingerido, tendo em vista que substâncias diferentes reagem entre sí de formas diferentes, aumentando ou diminuindo a biodisponibilidade das mesmas. Taí o motivo do limão no suco de couve, o ácido ascórbico (vitamina C) aumenta a biodisponibilidade do ferrro. Veja mais sobre o suco verde aqui.

Esse leitor, mais acadêmico, também fala sobre biodisponibilidade:

“São tipos diferentes de ferro. O ferro dos vegetais nem se compara ao ferro das carnes. Não é à toa que, por força de lei, as farinhas de trigo devem ser enriquecidas com ferro (e com iodo), pois nem toda a população tem acesso à carne vermelha que é de longe a melhor fonte de ferro do mundo. Deem uma olha nesse artigo e entendam melhor. “

E aqui, o mesmo leitor fala sobre as quantidades, de novo:

Segundo esse outro artigo, do mesmo site , a quantidade de couve equivalente a 240g de leite (aproximadamente, um copo), é de 275g e, com certeza, uma folha de couve não tem 275g…”

Agora as tabelas!

“Só dizer que tem mais isso ou aquilo não é parâmetro, cade as tabelas nutricionais de sites confiáveis para afirmar isso? Na tabela TACO da Unicamp o bife apresenta muito mais ferro do que a mesma porção de couve, é cerca de 2,6mg no bife para 0,5mg na couve em uma porção de 100g, ou seja, 5x mais ferro, e praticamente o mesmo nível de cálcio, 131mg para a couve e 123mg para o leite.”

Como você vai reparar, se comparar com a da Unicamp, logo abaixo, essas tabelas nutricionais não são tão confiáveis assim. A quantidade de um determinado nutriente em um vegetal varia imensamente de acordo com o tipo de solo e as técnicas de cultivo utilizados na produção. Pode ser que na carne varie também, de acordo com a alimentação do gado, mas sobre isso não tenho certeza. Isso significa que mesmo comparando a mesma quantidade de massa os resultados podem variar drasticamente de acordo com as amostras utilizadas.

Feita essa consideração compartilho essa série de comentários de um mesmo leitor. Eu quero agradecer profundamente pelas informações que ele me poupou de procurar!

 1. Comparações diretas tem que ser feitas com quantidades iguais, por ex. 100g. Essa comparação não definiu quantidades iguais. 

Como já disse, ele está certíssimo.

2. Uma folha grande de couve-manteiga crua pesa cerca de 40g, portanto se fossemos comparar, isso seria menos que 1/2 bife (1 bife pesa em média 100g) ou 1/5 de um copo de leite (200ml), ou seja, quantidades que não servem para efeito de comparação.

Perfeito.

3. 100g de couve-manteiga crua (2,5 folhas de couve e não 1 folha) tem cerca de 1,47mg de ferro e 130mg de cálcio.

Já sabemos que isso pode variar em diferentes amostras.

4. 100g de carne de boi, dianteiro, parte magra, tem 1,92mg de ferro. (GANHOU na comparação direta);

Logo, de acordo com esses dados, num cálculo grosseiro, 3 ou 4 folhas de couve teriam o ferro equivalente a 100g de carne bovina.

5. 100g de fígado de boi refogado/frito, tem 6,54mg de ferro. (HUMILHOU na comparação direta);

Eca, quem falou em fígado por aqui? Mas já disse, gosto não se discute. Em todo caso o fígado humilhou o bife também.

6. 100g de leite integral/desnatado tem cerca de 130mg de cálcio. (EMPATOU na comparação direta);

Aqui cabe dizer que a biodisponibilidade do cálcio do leite é quase zero em seres humanos… Ué, mas leite não é bom pra quem tem artrose? Não, esse é um mito promovido pela indústria do leite e endossada por médicos patrocinados pela mesma. Uma verdadeira máfia, mas isso é tema pra um outro texto. E, nesse caso, eu não sei de nenhum outro alimento que, quando combinado, aumente essa biodisponibilidade. Achocolatados em geral e café certamente não, pelo contrário.

7. Uma folha de couve = 40g, logo 0,58mg de ferro, e 1 bife de 100g tem entre 1,92-6,54mg de ferro, portanto o couve perdeu feio nessa comparação…

Bem ele mesmo disse que um folha não podia ser comparada com um bife e nós já reconhecemos isso nesse texto.

8. Fonte: Tabela de Composição Química dos Alimentos – UNIFESP (tem no google)

O último comentário é sobre o excesso do consumo de couve:

“Mas é prejudicial para hipotireoidismo!”

Sobre isso, nenhum alimento em excesso faz bem. Nem água… Já dizia o ditado popular “a diferença entre o veneno e o remédio está na dose!”

Vale lembrar que todo vegetal verde escuro é rico em ferro, eles devem ser consumidos com regularidade na alimentação vegetariana ou vegana. Lembre-se do Popeye!

10346212_1461805667391117_7390186292235141765_n

 

E pra descontrair, depois de tanta polêmica, segue um vídeo da Jout Jout, também polêmico, porque se não for divertido não é sustentável!

 

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *