Escola com Asas

Receber pessoas (ou me hospedar na casa delas) é tão natural pra mim quanto receber uma visita pro jantar. Adoro viajar e sempre que possível opto por me hospedar em casas de amigos, gosto de conhecer a vida cotidiana dos lugares por onde passo. Por outro lado sempre morei em lugares lindos e hospedei muitos amigos e amigos de amigos, um ou outro conhecido e recentemente tenho me aberto para o desconhecido. Tenho tido surpresas incríveis! Recebi uma família nômade de cinco pessoas, que viraram amigos de infância em poucas horas. Esse é o motivo da minha relativa ausência nas últimas semanas: estava vivendo tão intensamente que não tive tempo para escrever!
É engraçado como pensamos controlar a vida, as metas os prazos, mas volta e meia a vida nos surpreende, confunde nossas metas e chuta os prazos pra longe… Isso é o que eu costumava experimentar na minha rotina, mas estou (re)descobrindo que, quando alinhamos nossa existência com nossos sonhos, mágicas e pequenos milagres acontecem. Quando me dei conta a viagem já havia começado, antes da partida! Como pode isso? Foi uma família que passou voando em minha vida!
Eu os conheci através de um de seus projetos a Escola com Asas uma rede de livre aprendizagem com uma proposta interessante e realmente libertadora. Naquele momento eles estavam prestes a iniciar um outro projeto, o Buscamos o Paraíso. Entrei pra Escola com Asas e tive a certeza de que tinha que encontrar esses cinco pelo caminho, em algum Destino Sustentável Paradisíaco. Poucas semanas depois fiquei sabendo que eles estariam no Rio de Janeiro!
Eles buscam o paraíso na terra, em cada cidade que passam, em cada lar, em cada nova amizade. Oferecem oficinas e acessoria no desenvolvimento de empreendimentos sociais, criação de sites, entre muitas outras coisas, em troca da organização de sua estadia e dos eventos autogerida pelas pessoas dos lugares visitados. As experiências são registradas em vídeos que irão compor um documentário ao final da jornada.
Parece simples, não? E é! Não acredita? Siga o rastro recente dos projetos criados nos últimos lugares pelos quais passaram: em Guaratinguetá, interior de São Paulo, conheceram a Taís, o Chris, o Davizinho e a terra perfeita para realizar o projeto Tekaporan, a terra prometida, uma Ecovila que agrega uma ou duas dezenas de pequenos projetos inovadores. Já no Rio de Janeiro conheceram Ananda que quer ir pra Cabo Verde o que produziu uma reação em cadeia que está levando a Escola com Asas pra Cabo Verde, África. Enquanto isso eu e Kaiuá vamos levar a Escola com Asas pelo Brasil, ao encontro de um Destino Sustentável. E aí, se insPirou?